História

O surgimento de inúmeras cooperativas no Brasil, especialmente após a década de 1990, se justifica pela busca dos próprios trabalhadores por alternativas de geração de trabalho e renda diante do cenário de crise vivida pelo País, decorrente das políticas liberalizantes.

Ao mesmo tempo, inúmeras entidades de apoio às cooperativas foram igualmente constituídas. O atual governo, tendo a percepção de que as cooperativas se constituem em uma forma positiva de geração econômica e social, instituiu a Senaes (Secretaria Nacional de Economia Solidária), vinculada ao Ministério de Trabalho e Emprego.

A UNISOL Cooperativas, fundada em março de 2000, surge da vontade das cooperativas criadas com apoio institucional do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e de Sorocaba, e do Sindicato dos Químicos do ABC, entre outros, que passou a agregar outras cooperativas, bem como o apoio de outros sindicatos, em uma primeira fase restrita ao Estado de São Paulo. Por sua vez, a CUT (Central Única dos Trabalhadores) lançou, no mesmo ano, a ADS (Agência de Desenvolvimento Solidário), visando organizar e fomentar o desenvolvimento local nas várias regiões do país.

Tendo como diretriz a consagração dos princípios históricos e ideológicos do cooperativismo autêntico, a UNISOL Cooperativas e os sindicatos decidiram pela constituição de uma central de empreendimentos solidários e cooperativas, em âmbito nacional, para levar adiante um projeto de inclusão econômica e social, de democratização nos locais de trabalho, de participação no capital e nos ganhos gerados pelo próprio trabalho. Nasce assim a proposta de constituir a UNISOL Brasil.