Print Friendly, PDF & Email

PARA DE MINAS - 11 março de 2016 Coopertextil - 11 março de 2016

No último dia 11, Nelsa Nespolo, presidente da Justa Trama e vice-presidente da UNISOL Brasil, visitou a Coopertextil – Cooperativa de Produção Têxtil de Pará de Minas – MG, juntamente com o Secretário adjunto da SENAES -MTE, Roberto Marinho, a equipe da Secretaria Estadual do Trabalho e do Desenvolvimento Social, e a Superintendência Regional do Trabalho.

Os diretores apresentaram a situação da Coopertextil e também como chegaram a situação atual, com resultados muito expressivos: em seus 17 anos de existência já faturou mais de 170 milhões e destes 50 milhões foram aplicados nas retiradas dos sócios (as). A Coopertextil paga mensalmente 45 mil reais de arrendamento ao antigo dono da fábrica e isso significa 9 milhões durante estes 17 anos. A cooperativa tem capacidade de produzir 180 toneladas de fio e 200 mil metros de tecido mensalmente.  Atualmente estão com 220 cooperados. O processo de gestão é transparente e a cooperativa mantém todos seus compromissos e seriedade com todo o processo administrativo. Contudo, a elevada taxa de luz esta paralisando parcialmente a fiação e a tecelagem, devido ao processo difícil político e econômico que o Brasil vive neste momento, mas a cooperativa mantém a parte administrativa e do tingimento.

Na parte da tarde a reunião seguiu na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, somando-se o Secretário do Trabalho Antônio Lanbertucci, com a saudação também do Secretário André Quintão e do FBES .

Depois de três horas de reunião, foram selecionados 7 pontos a serem encaminhados, no sentido de fortalecer o processo que vem vivendo a Coopertextil e que também ajudará toda a economia solidária avançar enquanto política pública:

1- Negociação dos créditos de 800 mil reais de ICMS pela dívida dos 564 ml de energia elétrica a CEMIG;

2- Buscar junto ao BNDES linha de crédito de 3 milhões de capital de giro para diversificar a produção;

3- Atualização do parque industrial;

4- Quanto ao terreno já cedido pela prefeitura de Pará de Minas, fazer as reformas e transferir a tecelagem (isso diminuiria o custo de energia e de arrendamento);

5- Cursos de qualificação profissional para eletromecânica;

6 – Abrir diálogo com o governo do Estado e Coopertextil junto a AMIPA, sobre o fundo do Instituto Brasileiro do Algodão – IBA;

7 – Buscar compras estaduais que incluam a economia solidária, sobretudo na compra de tecidos que são uma quantidade significativa para os hospitais, presídios entre outros.

Nelsa Nespolo afirma que a visita foi muito produtiva e animadora, “Com passos firmes sentimos o avanço quando ampliamos os parceiros e quando todos sentamos juntos para encontrar saídas. Estamos construindo estratégias, e atuando firme nas políticas públicas, no diálogo com os governos locais, estaduais e federal, com cada um fazendo sua parte neste País que estamos transformando a cada dia com essa estratégia de desenvolvimento e solidariedade”.