Blog

12 jun
0

REDES 2018

Em maio a UNISOL iniciou a execução do projeto REDES 2018.

O REDES 2018, abrangerá todas as regiões do país e estará presente em 12 Unidades da Federação,
atendendo 135 empreendimentos solidários e um universo de 5.492 trabalhadores da cidade e do campo.

Assista ao vídeo para obter mais informações.

Leia mais
06 jun
0

CADASTRO NACIONAL DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DA UNISOL BRASIL

A UNISOL lança novo processo de seleção e contratação de colaboradores e prestadores de serviços.

Esse processo será realizado por meio de um banco de dados, onde os profissionais se inscrevem
preenchendo de um formulário online, dentro da sua área de atuação e interesse.

A partir desse cadastro, e conforme a necessidade, a equipe da UNISOL realiza uma pré-seleção
e solicita informações complementares para análise, antes da efetiva seleção e contratação.

Click no link “UNISOL CONTRATA”, leia atentamente as instruções e faça sua inscrição.

Importante: o cadastro é permanente e você pode se inscrever em mais de uma área ou estados de interesse!

 UNISOL CONTRATA

 

Leia mais
26 abr
0

Unicopas promove homenagem ao professor Paul Singer

A UNICOPAS tem o prazer de convidar a todas e todos para o evento em homenagem ao Professor Paul Singer, com o lançamento da plataforma “POR UM BRASIL COOPERATIVO E SOLIDÁRIO”. O evento tem por objetivo apresentar as principais pautas da Economia Solidária para a elaboração de projetos de Lei e o desenvolvimento de programas e políticas públicas de fomento ao Cooperativismo e Associativismo nacional, e acontecerá em Brasília, no Congresso Nacional, Auditório Nereu Ramos, dia 16/05, das 9h às 13h.

Com a presença dos Deputados e Deputadas: Raimundo Angelim, Maria do Rosário, Lelo Coimbra, Nilto Tatto, Pedro Uczai, Assis Miguel do Couto, Paulo Teixeira, e diretoras e diretores da UNICOPAS.

Para visualizar o conteúdo da plataforma e propostas, acesse:
http://unicopas.org.br/…/Por-um-Brasil-Cooperativo-e-Solid%…

Evento

Leia mais
25 abr
0

Unisol convoca Assembleia Geral Extraordinária em maio

O Presidente da UNISOL Brasil, CNPJ nº 07.293.586/0001-79, no uso de suas atribuições estatutárias convoca seus associados, por seus delegado(a)s representantes e em condições de votar, para se reunirem em  Assembleia Geral Extraordinária, a realizar-se no Brasília Imperial Hotel: Setor Hoteleiro Sul, Q. 3 Bloco H, Brasília/DF, CEP 70322-906, no dia 15 de maio de 2018, às 09h, em primeira convocação com a presença da maioria absoluta das afiliadas ou às 09hs30 em segunda convocação, com a presença de 1/3 (um terço) das afiliadas, ou às 10h em terceira e última convocação, com a presença de menos de 1/3 (um terço) das afiliadas, para deliberar, observando-se a seguinte ORDEM DO DIA:

1) Prorrogação dos mandatos dos integrantes da Executiva, Conselho Geral e Conselho Fiscal, nos termos do Artigo 39 do Estatuto Social da UNISOL Brasil;

2) Qualquer outro assunto de interesse da UNISOL Brasil.

Acesse aqui a convocação: https://goo.gl/m4Cf3q

 

Leia mais
17 abr
0

Paul Singer, presente!

Partiu na noite de 16 de abril, aos 86 anos, o professor Paul Singer. Economista e Sociólogo, foi o fundador da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES) em 2003, e desde então vinha trabalhando arduamente pelo desenvolvimento e apoio à economia solidária no Brasil.

Defendia a propriedade coletiva ou associada do capital, e que o poder público teria como missão captar parte dos ganhos acima do considerado socialmente necessário para redistribuir essa receita entre os que ganham abaixo do mínimo indispensável. Esses eram os princípios contidos em seu livro “Introdução à Economia Solidária”, publicado em 2002. Sua atuação na SENAES sinalizava um processo de construção de uma política pública de apoio à economia solidária, e houve crescimento e fortalecimento da rede.

Nascido na Áustria, veio com a família para o Brasil em 1940, fugindo do Holocausto nazista. Formou-se em eletrotécnica, foi filiado ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, deu aulas e formou-se economista e sociólogo pela USP, orientado por Florestan Fernandes. Estudou demografia nos EUA e teve seus direitos políticos caçados durante a ditadura. Participou da fundação do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) e ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores. Foi Secretário de Planejamento do município de São Paulo na gestão Luiza Erundina e se destacou nas pesquisas sobre economia solidária. Publicou vários livros sobre o tema e é referência para estudos sobre desenvolvimento local.

Mesmo depois que deixou a SENAES, o professor Paul Singer continuou acompanhando e participando do movimento da economia solidária, comparecendo a eventos como a FEICOOP, maior feira de Economia Solidária da América Latina, e encorajando o movimento e a resistência. Este presente à inauguração do Ponto de Economia Solidária Benedito, em São Paulo, e em muitos outros eventos desde então.

Em entrevista à jornalista Mônica Ribeiro, logo após deixar a SENAES, Singer apontou dois desafios importantes à vista: aprovar a lei do cooperativismo e a lei da Economia Solidária: “Cada vez mais países adotam legislações de economia solidária. A França fez uma lei muito boa, que obriga as empresas que irão decretar falência a informar aos seus trabalhadores a situação para que os mesmos tenham tempo e a opção de se organizarem numa cooperativa e assumir a companhia. A Itália tem legislação sobre isso, Espanha, Portugal, México… eu ajudei a fazer várias dessas leis a convite, e todas elas estão aprovadas hoje. Mesmo a ONU está dando apoio à economia solidária. O Brasil precisa aprovar essa lei. A informalidade é um prejuízo muito grande para o desenvolvimento da economia solidária, por isso a conquista dessa legislação é indispensável”.

Vá em paz, companheiro!

Leia mais
02 abr
0

Unisol lança cartilha sobre Empresas Recuperadas

A busca pela garantia de trabalho digno e qualidade de vida reúne trabalhadores e trabalhadoras, sindicatos e associações. Para todos, há a preocupação de que uma crise econômica, a má gestão de um patrão, desinteresse do empresário pelo negócio, ou mesmo uma decisão arbitrária de uma diretoria de empresa possa gerar demissões em massa, desemprego e precarização do trabalho.

Para alguns casos em que o local de trabalho está “mal das pernas” e a falência parece cada vez mais próxima, trabalhadores e trabalhadoras ao redor do mundo têm optado por assumir as rédeas do negócio onde eram até então empregados e assim buscarem soluções não só para reergue-lo como também novas formas de geri-lo.

As Empresas Recuperadas por Trabalhadores e Trabalhadoras são hoje parte de uma realidade concreta em diversos países, tais como Argentina, Espanha e Itália. No Brasil, essa iniciativa vem crescendo e se fortalecendo, formando uma grande rede de pessoas que optam pela autogestão de suas empresas como meio de vencer a crise e de prosperar, garantindo postos de trabalho e o oferecimento de seus produtos e serviços para a sociedade. Com isso, as cooperativas demonstram que a classe trabalhadora pode gerir com sucesso e responsabilidade social os meios de produção, sem precisar de patrões.

A Cartilha “Empresas Recuperadas por trabalhadores e trabalhadoras: cooperativismo solidário em tempos de crise” começou a ser pensada a partir da articulação de diversos parceiros durante o processo de falência da montadora Karmann-Ghia em São Bernardo do Campo – SP, cujos trabalhadores e trabalhadoras ocuparam a fábrica por mais de 7 meses em 2016, visando garantir o pagamento dos salários atrasados e direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. Durante o processo de ocupação foram realizadas diversas ações de solidariedade, mas também um ciclo de atividades, assessorias e formações sobre empresas recuperadas, visando instruir e qualificar o debate dos trabalhadores e trabalhadoras sobre a possibilidade de formar uma cooperativa de empresa recuperada.

Num esforço conjunto da Central Única dos Trabalhadores, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Escola Livre para Formação Integral “Dona Lindu”, UNISOL Brasil, Nexus Emilia Romana e a Nexus Brasil, as ações em prol dos trabalhadores e trabalhadoras da Karmann-Ghia seguiram curso, incluindo um Seminário Internacional trazendo experiência de fábricas recuperadas por trabalhadores e trabalhadoras da Argentina, Brasil, Espanha e Itália realizado em outubro de 2016 no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Até o presente momento os trabalhadores e trabalhadoras da Karmann-Ghia ainda estão em disputa judicial para conseguir a falência da empresa.

Foi dentro desse contexto que essa cartilha começou a ser elaborada, pensando, principalmente, na formação
para trabalhadores, trabalhadoras e sindicatos, trazendo alguns dos principais pontos sobre empresas recuperadas, buscando abordar o assunto de forma prática e pragmática. Essa cartilha apresenta um pouco do que a UNISOL Brasil aprendeu e acumulou de experiência desde sua fundação em 2004, junto a parceiros importantes como a Central Única dos Trabalhadores, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Nexus Emilia Romana e a Nexus Brasil, que, aliadas as experiências dos empreendimentos, estudos e publicações existentes, colaboraram na difusão de informações e na conscientização de trabalhadores, trabalhadoras e sindicatos em relação ao caminho autogestionário, suas vantagens e também seus problemas e, com isso, apresentá-lo como alternativa às crises que possam ameaçar os direitos da classe trabalhadora.

Acesse a publicação completa clicando aqui: https://goo.gl/e1N41d

 

 

Leia mais
30 mar
0

25ª FEICOOP está com inscrições abertas

Até o mês de maio, organizações, caravanas e empreendimentos solidários podem realizar inscrição para participar da 25ª edição da Feira Internacional do Cooperativismo, a FEICOOP, que acontece de 12 a 15 de julho em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

Propostas para lançamentos de livros, atividades culturais, encontros e outras atividades também já podem ser inscritas. As inscrições também estão abertas para a participação na feira de Economia Solidária e de voluntários.

Realizada pelo Projeto Esperança/Cooperança da Arquidiocese de Santa Maria e pela Prefeitura, a FEICOOP é a maior feira de economia solidária da América Latina. Em sua última edição, em julho de 2017, recebeu 255 mil visitantes, de acordo com dados divulgados pela organização. No ano anterior, foram 248 mil.

No ano passado, participaram representantes de todos os estados brasileiros, mais de 500 municípios, e de 20 países, entre os quais Itália, África do Sul, Hungria, Espanha, Peru, Senegal, Uruguai, Portugal, México, China, Alemanha, Cuba Colômbia, Nicarágua, Paraguai e Senegal.

A feira expôs cerca de dez mil produtos, entre agroindústria familiar, artesanato, alimentação, hortifrutigranjeiros, plantas ornamentais, serviços e produtos de povos indígenas.

É um grande espaço de articulação, debate, troca de ideias, experiências de comercialização solidária direta dos empreendimentos da Economia Solidária, da agricultura familiar camponesa, das agroindústrias familiares, dos catadores e catadoras, povos indígenas e dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, por meio da metodologia autogestionária e na construção de um outro mundo e de uma outra economia possíveis.

A FEICOOP é organizada pelo Projeto Esperança/Cooesperança, Banco da Esperança da Arquidiocese de Santa Maria, Cáritas Brasileira, Cáritas/RS, FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidária), FGES (Fórum Gaúcho de Economia Solidária), IMS (Instituto Marista Solidariedade), SENAES/MTE, Conselhos Populares, com  apoio  da  UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), Prefeitura Municipal de Santa Maria e muitas organizações de Santa Maria, do RS, do Brasil,  da América Latina  e  outros  Continentes, articulados em Redes Solidárias.

Clique aqui para baixar os formulários de inscrição: https://goo.gl/Je4JMn

 

 

 

Leia mais
21 mar
0

Unisol comemora ações realizadas no Acre em 2017

 

A Unisol Acre realizou, no início de março, seu XII encontro anual. A atividade aconteceu no auditório da Assembleia Legislativa do Estado do Acre e teve como objetivo apresentar as ações realizadas em 2017 e plano para 2018, incluindo o lançamento da III edição da Eco Flores.

Estiverem presentes representantes de empreendimentos de 07 municípios e  diversas autoridades: Deputado Federal Raimundo Angelim; Vice Prefeita de Rio Branco, Socorro Nery; Coordenador do Trabalho e Economia Solidária (COMTES), Lira de Morais; o vereador de Rio Branco Mamed Dankar; representante da Secretaria de Estado da Mulher, Lazara; e ainda representantes da Bolívia – Ana Lucia Reis (ex-prefeita de Cobija/Capital Pando), Romell Beltran (gestor público), Maribel Taborga (casa do artesão) e Eliana Acosta Quispe (Deputada Estadual).

29027349_286182511914965_4354156377745129472_nDurante o encontro, o coordenador da Unisol Acre, Carlos Omar, iniciou sua fala parabenizando todas as mulheres pelo seu dia e principalmente por serem mais de 70% do público presente no encontro. Valorizou a participação dos empreendimentos filiados nas ações da Unisol, num esforço conjunto de instituições parceiras envolvendo poder público, sociedade civil e empreendimentos, uma forma positiva de fazer políticas públicas de desenvolvimento da Economia Solidária no Estado do Acre. Carlos também destacou como ponto positivo do encontro o intercambio com a parlamentar e representante do país vizinho, a Bolívia.

28870556_2627534344138939_5881336741205377024_nO vereador de Rio Branco, Mamed Dankar, também representando o Deputado Estadual Lourival Marques em sua fala, destacou o importante da Economia Solidária, um movimento social que se expressa em organização e conscientização sobre o consumo responsável, fortalecendo relações entre campo e cidade, entre produtores e consumidores, e permitindo uma ação mais crítica e proativa dos consumidores sobre qualidade de vida, de alimentação e interesse sobre os rumos do desenvolvimento relacionados à atividade econômica. É uma atividade que tem sido imprescindível ao desenvolvimento do Estado, em especial, nesse período de crise econômica.

O Deputado Federal Raimundo Angelim relatou o importante trabalho que vem sendo realizado pela Unisol Brasil, principalmente em relação a mobilização, formação e comercialização da produção dos empreendimentos, por meio da realização de feiras e seminários de formação. Destacou ainda que não medirá esforços para lutar em prol das ações coletivas voltadas para o fortalecimento da Economia Solidária no Acre.

 

 

 

 

Leia mais
06 mar
0

Unisol assina nota contra cancelamento da visita de especialista em direitos humanos da ONU

A sociedade civil brasileira abaixo assinada expressa sua profunda consternação e insatisfação com a decisão do governo brasileiro de cancelar, no último minuto, a visita oficial ao Brasil do Especialista Independente da ONU sobre dívida externa, finanças e direitos humanos, Sr. Juan Pablo Bohoslavsky, agendada há quase um ano e planejada para ocorrer nos próximos dias. O motivo alegado de troca de Ministro dos Direitos Humanos para o cancelamento é pouco verossímil. Uma coalizão de 60 organizações e movimentos sociais têm trabalhado há meses para mobilizar as partes interessadas locais e preparar informações em primeira mão para contribuir com essa missão.

As medidas de austeridade têm afetado severamente o usufruto dos direitos humanos no Brasil. Promulgada no final de 2016, a Emenda Constitucional nº. 95 congelou por 20 anos as despesas com políticas públicas, sendo chamada de “pacote de austeridade mais severo do mundo” pelo Relator Especial da ONU sobre pobreza extrema e direitos humanos. Esta alteração aprofunda a concentração de renda no país e exacerba as restrições ao financiamento dos direitos sociais.

Mais de 50 organizações assinam o documento.

Para ler o texto, basta clicar aqui: https://goo.gl/V4K9Mm

Leia mais