Economia Solidária é um termo recente, da década de noventa, criado com o objetivo de reunir diversos movimentos e iniciativas, novas e antigas, que possuem como valores comuns:

  • posse e/ou controle coletivo dos meios de produção, distribuição, comercialização e crédito;
  • gestão democrática, transparente e participativa dos empreendimentos econômicos e/ou sociais;
  • distribuição igualitária dos resultados (sobras ou perdas) econômicos dos empreendimentos.

A síntese possível entre o cooperativismo, a autogestão e a economia solidária é a seguinte:

  • o cooperativismo fornece um modelo de organização, aberta e democrática, adequada aos interesses dos trabalhadores, seja para a produção crédito, comercialização, serviços;
  • a autogestão estabelece a qualidade democrática das relações de gestão e trabalho, adequada aos interesses dos trabalhadores, seja em cooperativas, organizações sociais ou empresas estatais;
  • a economia solidária se constitui como um campo filosófico, político, social e econômico mais adequado aos interesses dos trabalhadores, visto que nela os trabalhadores empregam os meios de produção, comercialização e crédito em função de seus interesses.