COOPERPOMARES MAÇAS CAIXAS ADEOP

Maçãs encaixotadas. Crédito: ADEOP.

A Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES/MTE) apoia diversos projetos da Unisol Brasil. Uma dos projetos beneficiados por convênio com a SENAES é a Rede “PTS Brasil”. Esta Rede é formada pelos empreendimentos econômicos solidários Cooperativa de Fruticultores do Planalto Norte Catarinense -COOPERPOMARES, localizada em Monte Castelo, há 320 km de Florianópolis, e os demais, localizados em municípios vizinhos: COOPERDOTCHI, COMSOL e UNIPAFI.

O convênio oferece assessoria técnica para soluções de gestão à Rede, para fortalecê-la frente aos novos desafios relativos à sua expansão. A Rede surgiu a partir de uma iniciativa da COOPERPOMARES e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a construção de uma unidade de produção em Monte Castelo (SC). As atividades estão na região do Pólo de Desenvolvimento Regional do Norte Catarinense, área que tem impulsionado a vida e os empreendimentos de milhares de famílias.

Antes da unidade de produção própria, a colheita era transportada para o município de Fraiburgo (a 120 Km de Monte Castelo), onde, por meio de contrato com empresas locais, as frutas eram classificadas, embaladas e comercializadas para todo território nacional. Em 2012/2013, a previsão girava por volta de 2.500 toneladas até o final da safra.

Em outubro de 2014, a COOPERPOMARES recebeu uma máquina classificadora de maçãs, com capacidade de processar 60% da produção.  Toda a estrutura montada, denominada casa de embalagens, ou packing house, é a unidade de beneficiamento da maçã onde acontece o processamento pós-colheita da fruta e embalagem para consumo in natura.
A conquista moderniza e amplia o processo de classificação da produção de maças. A aquisição do equipamento fazia parte das metas dos cooperados para o ano, no intuito de aprimorar o trabalho realizado pela Cooperativa e assim manter a qualidade do produto. A compra da máquina foi financiada por meio dos recursos provenientes do BNDES e SC Rurale a estrutura contou com subsídios do Governo do Estado para a aquisição do terreno onde está construída a sede e o barracão, com 2.500 metros quadrados. Além da sala de reuniões e do auditório, da máquina classificadora de maçãs com capacidade de oito toneladas, por turno de oito horas, os cooperados dispõem de uma empilhadeira, balança e ainda duas câmaras de refrigeração para 600 toneladas de maçã.
Assista o vídeo abaixo e conheça mais detalhes sobre este EES e sua Rede:

A Cooperpomares possui atualmente 119 associados. Atividade recente, a produção de maçã em Monte Castelo começou em 1998. Em 2002, a prefeitura lançou o Programa de Fruticultura, com foco voltado para a diversificação dos cultivos no campo e expansão da produção de frutas de clima temperado, para os moradores locais terem uma alternativa de renda. Os produtores se organizaram numa Associação de Fruticultura e a partir daí a atividade progrediu. Mais tarde, já em 2005, a formação da Cooperpomares deu ainda mais impulso aos agricultores.

Fontes: Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI); Agência de Desenvolvimento Regional do Extremo Oeste do Paraná (ADEOP); BNDES; Unisol Brasil.