Na 68ª reunião ordinária do Conselho de Administração Regional de Cooperativas das Américas (CICOPA Américas e Mercosul) realizada este mês, foi definido apoio à candidatura de Ariel Guarco, da Confederação Cooperativa da Argentina (Cooperar) à presidência mundial da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), que milita internacionalmente por um cooperativismo mais aberto, genuíno e próximo de suas bases. A candidatura será apresentada na próxima Assembleia Geral da ACI que acontece em novembro, em Kuala Lumpur.

A reunião foi realizada em Santiago do Chile, e incluiu uma série do seminário “Novos horizontes para as cooperativas de trabalhadores”, abordando temas importantes para o sistema cooperativo: gênero, tecnologia e segurança digital, cooperativas sociais de trabalho e juventude. Participaram do encontro delegações de trabalho cooperativo da Argentina, do Brasil, México, Paraguai e Uruguai, além do setor e autoridades do Chile.

“Entendo que a reunião foi muito frutífera. É encorajador para nós, em posições de liderança de nossos movimentos em nível regional e global, serem promovidos debates sobre todos esses temas. Como foi salientado pela CICOPA Américas e Mercosul, é importante buscarmos novos horizontes juntos, ouvindo todas as vozes. Nesse espírito, e como é de conhecimento público, tenho a intenção de presidir nossa Aliança Cooperativa Internacional a partir da próxima assembleia, que deve acontecer em 17 de novembro, em Kuala Lumpur. Me sinto muito satisfeito com o apoio das organizações, que considero fundamental para continuar a construir um movimento cooperativo global e abrangente, autêntico e comprometido com os desafios do nosso tempo”, avalia Ariel Guarco.

A programação incluiu uma reunião da CICOPA Américas e visitas à Federação das Cooperativas de Trabalho do Chile (TRASOL) e outras experiências cooperativas de Santiago. A CICOPA se reuniu com altos funcionários da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (CEPAL) e com líderes da Central Única dos Trabalhadores do Chile e representantes do poder legislativo nacional.

Para Arildo Mota, diretor da CICOPA Américas e diretor internacional da UNISOL Brasil, a candidatura de Ariel Guarco significa uma renovação positiva para o campo cooperativista solidário da América e do mundo, por trazer novas ideias e novas formas de praticar o cooperativismo.

“Ariel é preocupado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e acredita que não adiante ter cooperativas que faturam milhões se houver inclusão socioprodutiva, cultural, dos sócios das cooperativas. Ele vê o cooperativismo como um projeto de vida, de inclusão social, onde a sociedade possa participar e compartilhar os ganhos onde vive. A pessoa do Ariel é a que mais agrega no campo do cooperativismo mundial do século XXI”, define Arildo. “Ele traz uma proposta de maior participação dos setores menos favorecidos que compõem a ACI. Hoje o espaço é muito seletivo, e ele quer defende democratizar a participação das cooperativas”.

Um ponto importante destacado por Arildo em relação à 68ª reunião ordinária realizada no Chile é a preocupação em promover a intercooperação, a aproximação dos setores que compõem a ACI por meio da abordagem de temas transversais. “A intercooperação é um dos princípios que nos une no cooperativismo, e vamos começar a fazer mesmo essa Inter cooperação entre os setores. A ACI está em mudança para melhor. E essa ACI em transformação, principalmente no nosso continente, vem muito ao encontro das propostas do Ariel”, conclui Arildo.